Praxes continuam no campus da UM

31-10-2011 19:36

 

Praxes continuam no campus da UM

 

Apesar de toda a controvérsia em torno da questão das praxes académicas na Universidade do Minho, o que é certo é que este costume universitário continua presente no campus da UM.

Às 10 horas da manhã de terça-feira do dia 25 de Outubro, o campus da Universidade do Minho está completamente deserto. Onde estão os doutores e engenheiros? E os caloiros? Não há sinal de actividades praxistas no campus.

 

Depois de recolhidas algumas declarações junto de vários estudantes, foi possível apurar que o campus está deserto, apenas porque nos encontramos em horário de aulas. E como bons praxistas que os alunos da UM mostram ser, não pretendem interromper ou transtornar as actividades curriculares, que estão a decorrer.

 

Depois do comunicado do Reitor dirigido à comunidade académica (http://www.dicas.sas.uminho.pt/ModuleLeft.aspx?mdl=~/Modules/EventosJornal/EventosView.ascx&ItemID=4308&Mid=23&lang=pt-PT&pageid=13&tabid=4), a questão das praxes foi muito popularizada e até ocorreram algumas manifestações por parte dos alunos praxantes.

 

A grande maioria dos estudantes da UM é a favor da praxe académica e mostrou-se indignada com a possibilidade do impedimento destas actividades no campus. Acrescentam, ainda, que a praxe tem como objectivo fundamental integrar os novos alunos e nunca força-los a fazer nada daquilo não queiram. A presença nas aulas é, segundo vários alunos, uma exigência de muitos praxantes, que se preocupam em proporcionar um bom percurso académico aos alunos do primeiro ano.